SIRGAS 2000: o que é, história e objetivos

Publicado por Adenilson Giovanini em

O SIRGAS 2000 também é conhecido como Sistema de Referência Geocêntrico para as Américas. O mesmo foi oficializado como o novo referencial geodésico para o sistema geodésico brasileiro em fevereiro de 2005, através da resolução 01\2005 do IBGE.

A adoção de um referencial geocêntrico era uma necessidade latente do Brasil, sendo que o SIRGAS 2000:

  • Atende os padrões globais de posicionamento pelo GNSS;
  • Garante a qualidade dos dados levantados realizados em todo o território nacional com a utilização desta tecnologia;
  • Cria um único referencial geodésico para o continente americano.

 

O projeto SIRGAS 2000

técnica-rtk-e-uhf

O projeto SIRGAS 2000 foi criado na Conferência Internacional para Definição de um Referencial Geocêntrico para América do Sul, realizada em outubro de 1993, em Assunção, no Paraguai, a partir de um convite feito pelas seguintes instituições:

Esta Conferência contou com uma expressiva participação de representantes de vários países da América do Sul.

 

Objetivos definidos

objetivos definidos para o sirgas 2000

Na ocasião os objetivos definidos para o projeto foram:

(1) Definição de um sistema geocêntrico de referência para a América do Sul, adotando-se o ITRS, realizado na época pelo Internacional Terrestrial Reference Frame (ITRF) de 1993 e o elipsóide do GRS-80.

(2) Estabelecimento e manutenção de uma rede de referência; tarefa atribuída ao Grupo de Trabalho I (GT I) – Sistema de Referência.

(3) Estabelecimento e Manutenção de um datum geocêntrico; tarefa atribuída ao Grupo de Trabalho II (GT II) – Datum Geocêntrico.

Parte dos primeiros resultados obtidos foram apresentados no Rio de Janeiro em 1997, durante a assembleia científica da Associação Internacional de Geodésia (AIG).

Basicamente o que foi apresentado consistiu em uma rede com 58 estações GNSS distribuídas pelo continente que conformaram o sistema SIRGAS, unindo-o a ITRF94 época 1995.4.

Inicialmente a sigla SIRGAS correspondia à Sistema de Referência Geocêntrico para a América do Sul.

Porém, desde 2001, devido a integração ao sistema de estações na América Central, Estados Unidos e Canadá, definiu-se novamente a sigla para Sistema de Referência Geocêntrico para as Américas, significado utilizado atualmente.

Como resultado deste processo, o sistema completo possui 184 estações, calculadas no ITRF2000, época 2000.1.

O SIRGAS 2000 é um sistema de referência geodésico resultante do levantamento de dados realizado por uma rede de estações GNSS de alta precisão distribuídas em todo o continente americano.

Sirgas 2000

Na realidade, a rede de referência SIRGAS 2000 é uma densificação dos marcos de rede ITRF (International Terrestrial Reference System) – ITRF (Sistema Internacional de Referência Terrestre) realizada para a América latina.

Materialização e densificação dos marcos de rede ITRF

MARCO GEODÉSICO ITRF SIRGAS 2000

A materialização deste levantamento foi realizada em várias campanhas.

 

SIRGAS 95

SIRGAS 95

A SIRGAS 95, realizada em 1995, teve a materialização de 58 estações.

As coordenadas finais desta realização estão referidas à estrutura de referência internacional mais precisa na ocasião, o ITRF94, época 1995.4, estabelecendo, desta forma, o Sistema SIRGAS.

Os dados GPS coletados durante esta campanha estão disponibilizados para transferência no site do DGFI.

 

SIRGAS 2000

Na reunião do projeto realizada durante a Assembleia Científica da IAG em Setembro de 1997, no Rio de Janeiro, foram discutidos os desdobramentos do projeto com relação à componente altimétrica do sistema de referência.

Como resultado, foi criado o Grupo de Trabalho III, com o propósito de promover a definição e implantação de um sistema altimétrico único para o continente sul-americano.

Na ocasião da primeira reunião do projeto em outubro de 1993, em Assunção, recomendou-se a re-observação da rede de referência a cada 5 anos, visando a manutenção do SIRGAS como referencial geodésico capaz de atender aos padrões atuais de posicionamento.

Com a criação do GT III, orientou-se a observação da campanha SIRGAS2000 no sentido de também atender à componente altimétrica do SIRGAS.

Os sistemas de referência altimétricos são definidos classicamente através de estações maregráficas (geralmente uma estação em cada país) e materializados pelas redes observadas por nivelamento geométrico.

A intenção é que no futuro, estas redes sejam observadas por GPS e referidas diretamente ao geoide.

O relacionamento entre as estações maregráficas e o geoide, bem como entre as altitudes ortométricas e as altitudes elipsoidais observadas por GPS constitui o escopo das atividades do GT III.

Com este propósito, o planejamento da segunda campanha do SIRGAS incluiu a ocupação das estações maregráficas que definem o referencial altimétrico em cada país.

Além destas estações, foram observadas as estações altimétricas próximas às fronteiras entre os países, bem como aquelas que participaram da campanha de 1995.

O período de observação foi de 10 a 19 de maio de 2000, sendo levantadas 184 estações.

Da mesma forma que na campanha de 1995, as observações GPS serão disponibilizadas brevemente nos servidores do IBGE e DGFI.

Atualmente, a campanha que está ativa é a SIRGAS-CON que será composta por 170 estações, 50 delas pertencendo a rede global do IGS.

Na imagem abaixo estão as diferentes estações da rede do Sistema Internacional de Referência Terrestre (IGS).

 

sirgas 2000 - ITRF-Fundamental-u.Satellitenstationen,46_po

 

 

As informações coletadas nestas estações são semanalmente processadas pelo Deutsches Geodätisches Forschungsinstitut – DGFI (Instituto de Pesquisa Alemão).

O SIRGAS 2000 no Brasil

Sirgas 2000 no Brasil

No Brasil, em 2005 o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) definiu o datum SIRGAS em seu levantamento no ano 2000, época 4, que abrange somente a América do Sul, como o Datum Geodésico padrão para o Brasil.

Desta maneira, o Sirgas 2000 passou oficialmente a substituir o SAD69 e o Córrego Alegre, sendo que todo e qualquer levantamento realizado em território nacional deve possuir o mesmo como sistema de referência.

Pouco a pouco os diferentes órgãos públicos e privados se adequaram, sendo que atualmente toda obra de engenharia e peça cartográfica (plantas e mapas) devem estar georreferenciadas a este sistema de referência.

Eu mesmo, na empresa na qual fui trabalhar em 2014, tive que reproduzir uma série de mapas ambientais que estavam referenciados ao SAD 69.

Na época, os mesmos não foram aceitos pelo órgão ambiental, pois o mesmo havia passado a exigir que todos trabalhos estivessem referenciados ao SIRGAS 2000.

 

Parâmetros do datum SIRGAS 2000

referenciais-local-SAD69-e-geocentricos-WGS84

O datum SIRGAS 2000 possui como elipsoide o GRS80, sendo considerado idêntico ao WGS84 para efeitos práticos de Cartografia.

As constantes são praticamente as mesmas, sendo que a única diferença está no achatamento terrestre. Porém, a diferença apresentada está na ordem de um centímetro.

WGS84 – 1/298,257223563

GRS80 – 1/298,257222101

Devido as características dos receptores GNSS, este parâmetro pode ser indicado diretamente no receptor, não sendo necessária a realização de transformações.

O que é um datum?datum

Agora que você conhece o SIRGAS 2000, preciso lhe fazer um alerta.

Cuidado: elipsoide e datum não são a mesma coisa. A grande maioria dos profissionais não entende qual é a diferença entre estes termos.

Caso este seja seu caso, leia este artigo imediatamente, pois do contrário, você cometerá erros terríveis, perdendo muito tempo e dinheiro.

 

Porque SIRGAS 2000, época 4?

Quando se fala na transformação de dados geodésicos, muitos profissionais ficam com esta dúvida.

Porque época 4?

Simples, uma série de forças interagem com um marco geodésico, a principal delas é o deslocamento das placas tectônicas.

placas-tectonicas

 

Tal deslocamento faz com que determinada posição varie aproximadamente 1 cm por ano.

Imagine que um marco de base em um processo de georeferenciamento foi locado a 15 anos atrás. Lembre-se, a acurácia de marcos de apoio básico deve ser melhor do que 10 cm.

Ou seja, se um profissional reocupar este marco hoje sem levar em consideração o movimento das placas tectônicas, encontrará uma coordenada com pelo menos 15 cm de diferença.

É por causa disso que as coordenadas SIRGAS 2000 devem serem época 4.

Isso significa que o deslocamento das placas tectônicas foi corrigido de certa maneira que é atribuído ao marco a posição que o mesmo estaria ocupando naquele exato momento.

 

Qual a diferença entre SAD 69 e SIRGAS 2000?

 

SIRGAS Sistema de Referência Geocêntrico para as Américas. Datum Global, Geocêntrico. SAD-69. Sistema Geodésico Sul-Americano Datum Local, Topocêntrico. DATUM LOCAL. TOPOCÊNTRICO.REGIÃO. MAPEADA. GEÓIDE. ELIPSÓIDE. DATUM GLOBAL

 

São sistemas de concepção diferente. A orientação do SAD69 é topocêntrica, ou seja, o ponto de origem e orientação está na superfície terrestre, já a orientação do SIRGAS2000 é geocêntrica.

Isso significa que esse sistema adota um referencial que é um ponto calculado computacionalmente no centro da terra (geoide).

 

Como fazer a transformação de dados para o SIRGAS 2000

 

progrid

 

Existem diversos softwares que fazem a transformação de dados de maneira gratuita entre os diferentes sistemas de referência. Como exemplos posso citar:

Vídeo a respeito do assunto.

Lembrando que eu possuo uma série de cursos e de livros práticos. Se você que MERGULHAR FUNDO e aprender com exemplos práticos, acesse este link e conheça os mesmos.

Entre eles, o Treinamento Topografia Cadastral na Prática, um curso de topografia online com o qual você vai aprender a prestar os diferentes serviços prestados em um escritório de Topografia Cadastral.

Clique neste link e conheça melhor o mesmo.

Gratidão por você ter lido o artigo. 🙏

 

Domine a Topografia Cadastral através de um livro formado por centenas de exemplos práticos

livro georreferenciamento

Você quer dominar a Topografia Cadastral?

Então eu tenho uma ótima noticia para você. Me refiro ao livro Topografia Cadastral e Georreferenciamento de Imóveis Rurais na Prática.

O mesmo é dividido em 10 capítulos recheados com muitos estudos de caso e exemplos práticos.

Para conhecer melhor a estrutura do livro, juntar-se a mais de 800 profissionais e adquirir sua cópia é só clicar no botão abaixo:

 

 

 

 


Adenilson Giovanini

O Professor Adenilson Giovanini é especialista em Topografia Cadastral e Georreferenciamento de Imóveis Rurais. Possui mais de 830 artigos em seu blog e mais de 460 vídeos em seu canal no youtube. Também é o autor do livro Topografia Cadastral e Georreferenciamento de Imóveis Rurais na Prática, que desde que foi lançado é o livro mais vendido do pais sobre o assunto.

121 Planilhas, templates, Lisps e Modelos de Peças Técnicas Que Todo Agrimensor Deveria Ter!

Baixe-os agora, Aumente Sua Produtividade e Melhores a Qualidade das Plantas Que Você Produz!