Ângulo zenital: o que é e para que serve?

Publicado por Adenilson Giovanini em

O ângulo zenital nada mais é do que um dos ângulos verticais de um teodolito ou estação total.

Na realidade, a topografia é dividida em ângulos horizontais e ângulos verticais, sendo que os ângulos verticais se dividem em ângulo zenital e ângulo nadiral.

A diferença entre os 2 está no local em que o equipamento é zerado, no topo ou no pé da linha que passa pelo centro do equipamento.

Antes de entendermos melhor o ângulo zenital, vamos entender os diferentes ângulos existentes na topografia porque assim você entenderá melhor este ângulo.

 

Ângulo zenital – Ângulos horizontais

Direções. Ângulos Horizontais e Verticais:

Os ângulos horizontais existentes na topografia podem serem internos ou externos.

 

Ângulos internos

ângulos internos na topografia

Os ângulos internos normalmente são medidos em poligonais fechadas, sendo que para isso o aparelho deve estar corretamente estacionado, nivelado e centrado sobre um dos pontos.

 

O procedimento para a leitura de um ângulo utilizando-se um teodolito eletrônico ou uma estação total consiste em:

  • Executar a pontaria (fina) sobre o ponto a vante (primeiro alinhamento);
  • Zerar o círculo horizontal do aparelho nesta posição (procedimento padrão Hz = 000°00’00”);
  • Liberar e girar o aparelho (sentido horário ou anti-horário), executando a pontaria (fina) sobre o ponto a ré (segundo alinhamento);
  • Anotar ou registrar o ângulo (Hz) marcado no visor LCD que corresponde ao ângulo horizontal interno medido.

 

Ângulos externos

ângulo zenital - ângulos externos

 

Os ângulos externos também são medidos em poligonais fechadas, sendo que para a medição de um ângulo horizontal externo o aparelho deve ser estacionado, nivelado e centrado sobre um dos pontos que a definem.

 

Desta maneira, a litura dos ângulos externos com a utilização de um teodolito eletrônico ou de uma estação total consiste em:

 

  • Executar a pontaria (fina) sobre o ponto a ré (primeiro alinhamento);
  • Zerar o círculo horizontal do aparelho nesta posição (procedimento padrão ® Hz = 000°00’00”);
  • Liberar e girar o aparelho (sentido horário ou anti-horário), executando a pontaria (fina) sobre o ponto a vante (segundo alinhamento);
  • Anotar ou registrar o ângulo (Hz) marcado no visor LCD que corresponde ao ângulo horizontal externo medido.

 

 

Ângulo de deflexão

ângulo zenital - ângulo de deflexão

O ângulo de deflexão é um ângulo horizontal que varia de 0° a 180°. O mesmo é o ângulo formado entre o alinhamento à vante e o prolongamento do alinhamento à ré e pode ser:

  • Positivo, ou à direita, se o sentido de giro for horário;
  • Negativo, ou à esquerda, se o sentido de giro for anti-horário.

Além disso, também temos o Método da repetição e o método da reiteração.

 

Ângulo zenital – Método de repetição

Segundo ESPARTEL (1977) e DOMINGUES (1979) este método consiste em visar sucessivamente os alinhamentos a vante e a ré de um determinado ponto ou estação, fixando o ângulo horizontal lido e tomando-o como partida para a medida seguinte.

 

Entenda melhor o método de repetição a partir da imagem abaixo que é um print da apostila do professor Lucio, da Universidade federal dos Vales do Jequitinhonha e do Mucuri.

 

Método de repetição

 

Método da Reiteração

Segundo ESPARTEL (1977) e DOMINGUES (1979) o método da reiteração consiste em visar sucessivamente os alinhamentos a vante e a ré de um determinado ponto ou estação, tomando como partida para a medida do ângulos horizontal intervalos regulares do círculo.

 

Ângulo zenital – Ângulos Verticais

ângulo zenital - Ângulo Vertical Exemplo de teodolito

 

Como descrito anteriormente, os ângulos verticais são divididos em ângulos nadirais e zenitais.

Normalmente a estação total ou teodolito será um dos 2, dependendo se a mesma está zerada na parte de cima ou na parte de baixo da linha que cruza pelo seu centro e vai em direção ao centro da terra.

 

Ângulo zenital

ângulo zenital

Quando a origem estiver no zênite. Ou seja, na parte superior da linha que atravessa pelo centro do equipamento e vai em direção ao centro da terra.

 

Ângulo nadiral

Quando a origem estiver no Nadir. Ou seja, na parte inferior da linha que atravessa pelo centro do equipamento e vai em direção ao centro da terra.

Na imagem abaixo, que utiliza uma pessoa de exemplo, você pode ver o zênite e o nadir.

 

ângulo zenital - Zênite e nadir

 

Lembrando que eu possuo uma série de cursos e de livros práticos. Se você que MERGULHAR FUNDO e aprender com exemplos práticos, acesse este link e conheça os mesmos.

Gratidão por você ter lido o artigo. 🙏

 

 

Aprenda a Prestar Serviços de Topografia Cadastral Através de um Livro Formado Por Mais de 547 Estudos de Caso e Exemplos Práticos

A 1 clique de distância de você encontra-se o MAIS COMPLETO LIVRO DE TOPOGRAFIA DO BRASIL.

O mesmo é formado por mais de 547 Estudos de Caso, Conhecimentos Práticos, Exemplos, Aplicações, Planilhas e Chacklists!

Se você quer (ou precisa) aprender a prestar serviços de Topografia, este livro servirá como uma luva para você.

Dê uma espiadinha no sumário do mesmo:

Para conhecer melhor a estrutura do livro, juntar-se a dezenas de profissionais e adquirir sua cópia é só clicar no botão abaixo:

 

 

 

 


Adenilson Giovanini

O Professor Adenilson Giovanini é especialista em Topografia Cadastral e Georreferenciamento de Imóveis Rurais. Possui mais de 960 artigos em seu blog e mais de 520 vídeos em seu canal no youtube. Também é o autor do livro Topografia Cadastral e Georreferenciamento de Imóveis Rurais na Prática, que desde que foi lançado é o livro mais vendido do pais sobre o assunto.

121 Planilhas, templates, Lisps e Modelos de Peças Técnicas Que Todo Agrimensor Deveria Ter!

Baixe-os agora, Aumente Sua Produtividade e Melhores a Qualidade das Plantas Que Você Produz!